Apresentador Rennã Fedrigo conversa com representantes do Museu da Imagem e do Som de SC

Preservando e documentando acervos audiovisuais





O Museu da Imagem e do Som de Santa Catarina (MIS/SC) foi criado com a finalidade de preservar, documentar, pesquisar e comunicar acervos audiovisuais de relevância nacional e preferencialmente do Estado de Santa Catarina, dando continuidade ao trabalho realizado pelo Núcleo de Documentação Audiovisual (NDA) da Fundação Catarinense de Cultura (FCC), existente entre 1989 e 1998.

O Núcleo de Documentação Audiovisual funcionava na ala norte do Centro Integrado de Cultura (CIC), possuía um laboratório fotográfico em preto e branco que atendia às casas da FCC registrando eventos e projetos especiais e o Setor de Vídeo, que não possuía câmera e nem ilha de edição, mas alguns videocassetes que eram usados para fazer cópias de vídeos e, eventualmente, “edições” vídeo-a-vídeo. Eram produzidos vídeos somente através de projetos específicos quando, na ocasião, eram alugados equipamentos para tal. O Núcleo promovia cursos, exibia filmes e participava da elaboração de editais para produção audiovisual.

A necessidade de reunir em um local as peças audiovisuais pertencentes ao Estado que se encontravam espalhadas pelas secretarias e gabinetes da administração estadual e a necessidade de ter um local para armazenar e conservar peças audiovisuais oriundas da sociedade catarinense que representasse um valor histórico para o Estado foram observadas pelos idealizadores quando propuseram a criação de um Museu de Imagem e Som para Santa Catarina.


Em 1998, a partir do decreto nº 3198 de 24 desetembro de 1998, o Governo do Estado de Santa Catarina criou oficialmente o Museu da Imagem e do Som. Na ocasião, os mesmos funcionários do NDA passaram a ser responsáveis pelas ações museológicas no MIS/SC. 

O primeiro administrador do MIS/SC foi o cineasta Ronaldo dos Anjos, diretor de produções como “O Santo Mágico” e “Astheros”. Posteriormente, assumiu a administração do Museu o cineasta Carlos Eduardo M. Paredes, diretor de filmes como “Desterro” e “Novembrada”. Também esteve na administração do MIS/SC, Denise Magda Corrêa Thomasi, especialista em conservação e restauração de acervos fotográficos; e Cristiane Pedrini Ugolini. Atualmente, a administradora do Museu é Ana Lígia Becker.



GenTV acompanha Semana do Teatro em SLO

A 5ª Semana de Teatro já está sendo um sucesso. Organizado pelo governo municipal de São Lourenço do Oeste, por meio do Instituto Cultural, o evento i...

Festa Alemã em evidência no Programa Cultura da Gente

A Comunidade de Lageado Antunes em São Lourenço do Oeste realizou no domingo dia 15 de julho de 2018, a tradicional Festa Alemã. Trata-se da maior r...

Um pedacinho da Itália em São Lourenço do Oeste

A tradicional Festa Italiana na Comunidade de São Caetano marcou o início das comemorações alusivas ao aniversário de 60 anos de São Lourenço do Oes...

Noite Porteña: Um pedacinho da Argentina em São Lourenço do Oeste

A Fênix, Associação Protetora dos Animais de São Lourenço do Oeste, uma organização sem fins lucrativos, promoveu no sábado, dia 23 de junho, o espe...

Encenação da Paixão de Cristo emociona São Lourenço do Oeste

A tradicional encenação da Paixão de Cristo foi realizada neste ano em São Lourenço do Oeste em sua 16ª edição. Neste ano, devido às más condições d...

O Intercâmbio de Jovens promove troca de cultura e conhecimento

Através do Programa de Intercâmbio do Roctary Club, estudantes de 15 a 19 anos de idade têm a oportunidade de conhecer outras culturas, aprender nov...

Teatro e dança emocionam na mostra do ICSL

Dança expressa sentimento, expressa a arte e retrata o mundo, desde sua forma cotidiana, até o mundo mágico criado pra nos emocionar. O mesmo aconte...

Cobertura do Jogo Brasil X Vasco

Num país onde o futebol impera, o esporte carrega times e legiões de fãs que são apaixonados por ver aquela bola rolando no campo; eles ficam angust...

Um grupo de Dança e um Escritor Lourenciano mostrando porque a arte e a Cultura formam um elo

Dançar e escrever são duas expressões máximas da natureza humana. Falar o que se pensa e sente é essencial para toda a humanidade, e ver isso desper...